14 março 2011

Morrendo lentamente...

Morre lentamente 
quem não viaja, quem não lê,
quem não ouve música, quem não encontra graça em si mesmo.
Morre lentamente
quem destrói seu amor próprio,
quem não se deixa ajudar.
Morre lentamente
quem se transforma em escravo do hábito
repetindo todos os dias os mesmos trajetos
quem não muda de marca,
não se arrisca a vestir uma nova cor
ou não conversa com quem não conhece.
Morre lentamente
quem evita uma paixão e seu redemoinho de emoções,
justamente as que resgatam o brilho dos olhos
e os corações aos tropeços.
Morre lentamente
quem não vira a mesa quando está infeliz com o seu trabalho, ou amor,
quem não arrisca o certo pelo incerto para ir atrás de um sonho
quem não se permite, pelo menos uma vez na vida,
fugir dos conselhos sensatos...
Viva hoje !
Arrisque hoje !
Faça hoje !
Não se deixe morrer lentamente !

NÃO SE ESQUEÇA DE SER FELIZ !

Um texto de Pablo Neruda

Imagem: google

5 comentários:

Jackie Freitas disse...

Olá Josy querida!
Por isso, com textos como esse, é importante chamar a todos para o despertar e quem sabe a ressurreição, não é?
Lindo texto e mensagem, minha linda!
Grande beijo,
Jackie

-*Vera Luz*- disse...

Olá Josy!

Que bom visitar aqui sempre com mensagens que conduz o bem para a vida humana, despertando sempre o caminho da qualidade de cada momento presente!

Um abraço,
"Todo o Conhecimento é Luz que Inspira a Alma" -*Vera Luz*-

Malu Muniz disse...

É Moça... Voce (mais uma vez), foi muito feliz na escolha. Esse post é imensamente reflexivo... Maravilhoso! Tem muita gente (...), precisando de mensagens como essa, (inclusive...). Parabéns! e obrigada, pelo "despertar", pois tem muita gente Morrendo Lentamente, e nem se dá conta disso.
Bjão, no seu coração...

Sissym disse...

Josy.... SAUDADES!

Muito bem descrito sobre como é morrer lentamente. Muitas pessoas colocam suas vidas num patamar de estagnação e ainda acham isso otimo! Nao ler, não se comunicar, não reclamar seus direitos, não passear... é estado vegetativo.

Beijinhos

Beth Muniz disse...

O que dizer sobre o Neruda?
Coisas do Carteiro e o Poeta!
Eu, prefiro a vida lenta, embalada pelo brilho do amor, que não deve ter pressas em ser feliz, posto que é chama...
Nossa, misturei tudo. Bela combinação: Neruda e Vinícius. rsrsrs
Parabéns.
Grande beijo no coração.
Valeu querida.

Postar um comentário