27 setembro 2010

Parábola do Tijolo

Parábola do Tijolo

Muitas vezes corremos tanto nessa vida que nem percebemos as coisas e pessoas ao nosso redor.

 

Hoje trago uma parábola para refletirmos sobre ter mais atenção, correr menos e perceber o mundo a nossa volta.
 
Um jovem e bem sucedido executivo estava dirigindo pela vizinhança, em seu novo jaguar. Ele estava observando se crianças estariam se lançando entre os carros estacionados e diminuiu um pouco a velocidade quando de repente achou que havia visto algo.

Enquanto seu carro passava nenhuma criança apareceu. Ao invés disto, um tijolo se espatifou na porta lateral do jaguar. Ele freou bruscamente e deu ré até o lugar de onde havia vindo o tijolo. Pulou do carro, e pegou bruscamente uma criança e a empurrou contra um carro estacionado gritando:

- Que que é isso? Quem é você? Que porcaria você pensa que está fazendo? Este é um carro novo e caro e aquele tijolo que você jogou vai me custar muito dinheiro. Por que você fez isto?

- Por favor senhor, por favor me desculpe, eu não sabia mais o que fazer, ninguém estava disposto a parar de correr e me atender neste local.

Lágrimas corriam de seu rosto e ele apontava na direção dos carro estacionados.

- É meu irmao, ele desceu sem freio e caiu de sua cadeira de rodas e eu não consigo levantá-lo.

Soluçando, o menino perguntou ao executivo:

- O senhor poderia me ajudar a recolocá-lo em sua cadeira de rodas? Ele está machucado e é muito pesado para mim.

Movido internamente muito além das palavras, o motorista engoliu o nó imenso em sua garganta. Ele levantou o jovenzinho, o colocou em sua cadeira de rodas, tirou seu lenço e limpou as feridas e arranhões, verificando se tudo iria ficar bem.

- Obrigado e que Deus possa abençoá-lo, disse a criança.

O homem entao viu o menino se distanciar, empurrando seu irmão na cadeira de rodas em direção à sua casa. Foi um longo caminho de volta para o seu jaguar… um longo e lento caminho de volta.

Ele nunca consertou a porta amassada. Ele deixou o amassado para lembrá-lo de não ir tão rápido pela vida, que alguém tivesse que atirar um tijolo para obter a sua atençao.

Deus sussurra em nossas almas e fala aos nossos corações. Algumas vezes quando não temos tempo de ouvir, ELE tem de jogar um tijolo em nós.

Tente ouvir o sussurro, nao espere pelo tijolo. Uma alegria compartilhada se transforma em dupla alegria; uma dor compartilhada, em meia dor. O coração fala sussurrando… é preciso muita atençao para ouví-lo !

Caros amigos!! Não espere o tijolo ser atirado em sua vida para perceber que muitas pessoas precisam de nossa ajuda, seja solidário, lembre-se que um grande ser humano é lembrado por suas boas ações. Desta forma, você estará fazendo o bem para si mesmo e para o mundo!!

Um forte abraço!!



Fonte: Velho Sábio.
As imagens, textos e poemas deste post., estão hospedados na própria Internet. Caso alguém sinta- se lesado pela não citação da autoria, basta fazer contato que daremos os créditos ou tiramos a postagem do ar. Desde já, agradecemos à compreensão e colaboração de todos. Obrigada.

4 comentários:

Rosana Ibanez disse...

Poxa, adorei o texto. E a vida é exatamente assim! As vezes damos importância a fatos e coisas que não valem nada diante da necessidade do mundo. Se virarmos pro lado veremos pessoas precisando do nosso apoio e nossa palavra de conforto. Muito se fazem de cegos, mas se esquecem que no futuro poderão ser eles que estarão nessa cadeira de rodas.
Bjs e uma linda semana!!

Senhor da Vida disse...

Ser solidario éum alem do ato um caminho de evolução!Adorei texto!

Valéria Braz disse...

Josy, já conheço esta história, uso muito em meus treinamentos de desenvolvimento pessoal!
maravilhosa escolha!
Beijo no coração

soninha disse...

Esta,me fez chorar!Estou mesmo ficando uma velha boba...bjs e paz.

Postar um comentário