07 fevereiro 2010

Na Contramão

Não te amo mais.
Estarei mentindo dizendo que
ainda te quero como sempre quis.
Tenho certeza que
nada foi em vão.
Sinto dentro de mim
que você não significa nada.
Não poderia dizer jamais
alimento um grande amor.
Sinto cada vez mais que
já te esqueci!
E jamais usarei a frase
EU TE AMO!
Sinto, mas tenho que dizer a verdade
É tarde demais...

Agora leiam de baixo para cima.
Pura arte ... pura genialidade... e viva a língua portuguesa.

A Clarice Lispector é atribuida a autoria deste poema, embora haja quem questione a veracidade do mesmo ser dela! Inclusive eu, pois já li muitos livros de Clarice, sou fanzoca de sua obra, mas,  nunca vi nem li este poema em nenhum dos seus livros.

Alguns dizem que o poema em questão é do grande Luiz Vaz de Camões, outros da Cecília Meirelles ou do poeta português Almeida Garrett, já disseram até mesmo que é de Vinicios de Morais, Fernando Pessoa entre outros, a lista de supostos e possíveis autores é imensa.. E, por pura curiosidade literária vou continuar batalhando, pesquisando e investiganso para encontrar a verdadeira autoria desse  texto que é um poema maravilhoso e feito sob medida para quem anda sempre na contramão dos sentimentos..
Uma perfeição!!!



As imagens, textos e poemas deste post., estão hospedados na própria Internet. Caso alguém sinta- se lesado pela não citação da autoria, basta fazer contato que daremos os créditos ou tiramos a postagem do ar. Desde já, agradecemos à compreensão e colaboração de todos. Obrigada.

8 comentários:

bypoesia disse...

Boa tem os dois segnificados um lendo de frente pra trás e outro ao inverso gostei muito bom a inteligencia supera a perfeição desta vez foi Beijos!!!

Principe Encantado disse...

Amiga sensacional, exclente post.
Abraços forte

Katy disse...

Esse poema é muito legal....representa a contradição dos sentimentos....
Ótimo domingo!
Beijos.

arte-e-manhas-arte disse...

Olá Josy!

Sabes, eu em tempos também publiquei esse poema, como se fosse de Clarice Lispector! eheheh
Por acaso na época, alguém me deixou um comentário a dizer que era de Cecília Meirelles!

Seja de quem for, não deixa de ser mesmo muito interessante!

Beijos
Luísa

Rose Nakamura disse...

Adorei o poema
obrigada por comapartilhar
com todos
e parabéns pelo bom gosto
na escolha
bjs

Valéria Braz disse...

Ótimo texto amiga.... adoro este poema e também conheço como sendo de Cecília Meireles... vou te ajudar na pesquisa.
Beijo no coração

Wesley disse...

Parabéns pelo seu blog. Muito criativo, interativo...

Beth Muniz disse...

Boa. Já conhecia. mesmo assim, valeu.

Postar um comentário