15 dezembro 2009

A Rosa de Hiroshima


Hoje, a poesia de Vinícius de Morais


Pensem nas crianças
Mudas telepáticas
Pensem nas meninas
Cegas inexatas
Pensem nas mulheres
Rotas alteradas
Pensem nas feridas
Como rosas cálidas
Mas oh não se esqueçam
Da rosa da rosa
Da rosa de Hiroshima
A rosa hereditária
A rosa radioativa
Estúpida e inválida
A rosa com cirrose
A anti-rosa atômica
Sem cor sem perfume
Sem rosa sem nada

As imagens, textos e poemas deste post., estão hospedados na própria Internet. Caso alguém sinta- se lesado pela não citação da autoria, basta fazer contato que daremos os créditos ou tiramos a postagem do ar. Desde já, agradecemos à compreensão e colaboração de todos. Obrigada.

2 comentários:

Anônimo disse...

Bom Dia Josy... Essa poesia é simplemente liinnda!, pois retrata, e ao mesmo tempo, ameniza a dor, d'aquela que foi uma das maiores tragédia da humanidade, quando mais uma vez "Bestas Humanas", querendo mostrar, o seu poderio, em 6 de agosto de 1945, lança, contra a cidade de Hiroshima (Japão), matando imediatemente + de 68 mil pessoas, e três dias depois, outra bomba, mais destrutiva, foi jogada contra a cidade de Nagasaki, matando mais de 38 mil pessoas., e que nos anos seguintes, ao menos 70 mil pessoas morreriam, pelos efeitos da radiação. E até hoje esses efeitos...fazem efeitos.
Parabéns, pela escolha da poesia... E tinha que ser Vinicius.. O Poetina. Bjo grande.

eu

Reino da Fantasia disse...

Aplausos para quem escreveu e para quem teve a feliz idéia de postar.
Lá no RF tem um selinho cheio de inspiração procê!
bjs

Postar um comentário